Inflação para famílias de baixa renda cresce em agosto

  •  
Inflação para famílias de baixa renda cresce em agosto (Foto: Divulgação) Inflação para famílias de baixa renda cresce em agosto

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) de agosto subiu 0,55%, ficando 0,05 ponto percentual (p.p.) acima de julho quando o índice registrou taxa de 0,50%, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Com este resultado, o indicador acumula alta de 2,22% no ano e 3,08% nos últimos 12 meses.

Em agosto o IPC-BR variou 0,53%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 2,77%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

Nesta apuração, quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação: Alimentação (0,13% para 0,76%), Educação, Leitura e Recreação (-0,61% para 0,09%), Despesas Diversas (0,25% para 0,58%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,54% para 0,61%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: hortaliças e legumes (-12,48% para -7,55%), cursos formais (-1,55% para -0,17%), serviços bancários (0,22% para 0,81%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (0,52% para 1,00%).

Em contrapartida, os grupos Transportes (1,12% para 0,68%), Habitação (0,90% para 0,61%), Comunicação (0,40% para 0,12%) e Vestuário (-0,25% para -0,42%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: gasolina (3,73% para 2,68%), tarifa de eletricidade residencial (2,33% para 1,00%), mensalidade para tv por assinatura (1,59% para 0,44%) e roupas (-0,40% para -0,54%).

(Redação – Investimentos e Notícias)