Vendas no varejo crescem 3,4% em agosto

  •  
Vendas no varejo crescem 3,4% em agosto (Foto: Pexels) Vendas no varejo crescem 3,4% em agosto

Em agosto de 2020, o volume de vendas do comércio varejista nacional cresceu 3,4% frente a julho, na série com ajuste sazonal, após alta de 5,0% em julho de 2020, segundo dados do Instituto Brasileiro da Geografia e Estatística (IBGE). Com esse resultado, o volume de vendas do varejo atingiu o maior patamar da série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) , ficando 2,6% acima do recorde anterior, de outubro de 2014.

A média móvel trimestral cresceu 5,6% no trimestre encerrado em agosto. Frente a agosto de 2019, na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 6,1%. Já o acumulado nos últimos 12 meses foi 0,5%.

No comércio varejista ampliado, que inclui Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, o volume de vendas cresceu 4,6% em relação a julho, enquanto a média móvel do trimestre foi 7,6%. Em relação a agosto de 2019, o varejo ampliado cresceu 3,9%, contra 1,6% em julho de 2020, segunda taxa positiva consecutiva. O acumulado nos últimos 12 meses foi de -1,7%.

O volume de vendas no varejo, em agosto de 2020, continuou registrando trajetória positiva, movimento iniciado em maio de 2020, após recordes de queda em março e abril, sobretudo na comparação com o mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal.

Frente a agosto de 2019, o volume de vendas do comércio varejista teve seu terceiro mês consecutivo de crescimento. O acumulado do ano (-0,9%) continua negativo, mas com intensidade menor que nos meses anteriores.

Nos últimos 12 meses, o comércio varejista acumula alta de 0,5%. O quarto bimestre do ano, com relação ao terceiro, na série ajustada, foi o maior da série histórica (11,3%). Tais resultados contribuíram para que agosto de 2020 se tornasse o novo patamar recorde da série histórica do volume de vendas da PMC, 2,6% acima do recorde anterior, de outubro de 2014.

Cinco das oito atividades pesquisadas tiveram alta

Na série com ajuste sazonal, de julho para agosto de 2020, cinco das oito atividades do comércio varejista tiveram alta: Tecidos, vestuário e calçados (30,5%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (10,4%), Móveis e eletrodomésticos (4,6%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (1,5%) e Combustíveis e lubrificantes (1,3%).

Ainda frente a julho de 2020, houve recuo nas vendas de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-1,2%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-2,2%) e Livros, jornais, revistas e papelaria (-24,7%).

No comércio varejista ampliado, o volume de vendas cresceu 4,6% frente a julho de 2020, na série com ajuste sazonal, quarta taxa positiva consecutiva. Nessa mesma comparação, Veículos, motos, partes e peças cresceu 8,8% e Material de construção avançou 3,6%, após ambos crescerem 12,3% e 5,9%, respectivamente, no mês anterior.

Vendas do comércio crescem em 25 das 27 unidades da federação 

De julho para agosto, na série com ajuste sazonal, a taxa média nacional de vendas do comércio varejista mostrou aumento de 3,4%, com predomínio de resultados positivos em 25 das 27 unidades da federação, com destaque para: Acre (15,6%), Rondônia (12,8%) e Amapá (12,1%). As quedas ocorreram em Tocantins (-2,4%) e no Rio Grande do Sul (-0,2%).

O comércio varejista ampliado, entre julho e agosto, cresceu 4,6%, com predomínio de resultados positivos em 26 das 27 unidades da federação, com destaque para: Piauí (20,2%), Acre (12,6%) e Sergipe (9,6%). A única queda foi em Roraima (-1,4%).

(Redação – Investimentos e Notícias)